Por que o Atego se sai tão bem nas estradas brasileiras?

Quem conhece as estradas brasileiras sabe como elas exigem muito, tanto do caminhão quanto do motorista. Dependendo da região, encontramos um Continue lendo

Blog_Menor

Quem conhece as estradas brasileiras sabe como elas exigem muito, tanto do caminhão quanto do motorista. Dependendo da região, encontramos um clima bem seco, ou extremamente chuvoso. Em regiões planas ou bastante montanhosas encontram-se muitos extremos e um caminhão, além de forte, precisa estar preparado para desempenhar de tudo ao realizar uma boa viagem. E o maior desafio é combinar esse alto desempenho à economia.

A começar pela versatilidade, o Atego mostra como ele combina com as nossas estradas. Com muita robustez, sua cabina garante também o conforto do motorista, outro fator fundamental para a produtividade. Os motores são equipados com a tecnologia BlueTec 5, que proporciona economia de até 6% em combustível, além de aumentar significativamente os intervalos de troca de óleo do motor. Na aplicação rodoviária, por exemplo, o intervalo de troca de óleo pode saltar de 45.000 km a 75.000 km.

Outra grande ajuda é o painel, que traz o indicador de consumo instantâneo de combustível e o Econômetro, que indica a rotação de trabalho mais adequada do motor em cada situação de operação, otimizando o consumo de combustível.

Já os eixos traseiros, transmissões e trem de força, executam a perfeita integração entre todos os componentes do veículo, sendo fundamentais para o alto rendimento mecânico, extrema durabilidade e uma operação econômica.

Tudo isso, em conjunto, faz do Atego uma excelente escolha: ele entrega o que todo o caminhoneiro precisa para rodar bem nas estradas brasileiras.